Chania

Mamãe Iemanjá

Odoyá!

Considerada a Rainha do Mar, Iemanjá é uma das divindades mais queridas da Umbanda. Muito cultuada e respeitada, Iemanjá é tida como a mãe de quase todos os Orixás. Sua representatividade está muito ligada à fecundidade – por isso foi destinado à ela o Mistério da Geração. Para se ter uma ideia da dimensão do culto a Iemanjá no Brasil, basta constatar a popularidade desse nome entre os brasileiros, segundo pesquisas mais de 80% da população brasileira conhece o nome Iemanja e o associa ao mar.
O seu nome tem origem nos termos do idioma Yorubá “Yèyé omo ejá”, que significam “Mãe cujos filhos são como peixes”.

Na forma de uma linda mulher, esse Orixá, que por vezes aparece com os seios descobertos simbolizando a maternidade espiritual, no culto de Umbanda.

Uma vez iniciados, seus adeptos ficam ligados, por obrigação, a esse Orixá. O sábado é o dia consagrado a Iemanjá, especialmente à noite, período em que, segundo os adeptos, as ondas do mar são em forma de peixe. As oferendas para Iemanjá são realizadas no mar. Como se trata de uma deusa vaidosa, fato comum entre os Orixás da Umbanda, ela pede ofertas que constem de produtos de beleza, bijuterias e perfumes. A presença do culto no Brasil mostra que Iemanjá é a configuração de um mito que, está vivo em seus corações.

As filhas de Iemanjá primam por sua individualidade e liberdade. São sérias em tudo o que se propõe a fazer, lutam por seus sonhos e interesses e têm uma tendência a querer impor sua vontade e fazer prevalecer sua opinião sobre os outros. São teimosas em suas ideias e usam de artimanhas para fazer prevalecer suas vontades. São obstinadas e voluntariosas, convincentes em suas argumentações, perseverantes e lutarão quase sempre em causa própria quando forem injustiçadas. Da mesma forma abraçam causas não suas e com o mesmo empenho luta e as defende. Sempre intervirão por seus filhos com extrema fúria ser for necessário, e serão ótimas conselheiras e harmonizadoras.

• Cor: Azul claro
• Dia da semana: Sábado
• Elementos: Mares
• Número: 4
• Pedras:
     • Água Marinha
     • Calcedônia
     • Lápis-Lazúli
     • Pérola
     • Turquesa
• Ervas:
     • Abebê
     • Colônia
     • Embaúba
     • Folha de leite
     • Flor de laranjeira
     • Jasmim
     • Malva branca
     • Pata de Vaca
     • Rosa branca
• Símbolo: Lua minguante, ondas, peixes
• Sincretismo: Nossa Senhora dos Navegantes, Nossa Senhora da Conceição
• Vela: Azul claro
• Saudação: "Odoyá”
• Oferendas "Amalá" :
     • Peixes de água salgada
     • Arroz
     • Camarão seco
     • Canjica branca
     • Manjar
     • Mamão
     • Peixe
     • Água mineral
     • Champanhe


Oração a Iemanjá!

“Divina mãe, protetora dos pescadores e que governa a humanidade, dai-nos proteção. Oh, doce Iemanjá, limpai as nossas auras, livrai-nos de todas as tentações. És a força da natureza, linda deusa do amor e bondade (faça seu pedido). Ajude-nos descarregando as nossas matérias de todas as impurezas e que a vossa falange nos proteja, dando-nos saúde e paz. Que assim seja feita a vossa vontade. Odoyá!”


Lendas de Iemajá.

Por fazer parte do culto de diversas regiões da África, temos variadas versões de lendas mitológicas para esta Orixá. Então vamos apresentar aqui as mais contadas dentro dos Terreiros de Umbanda:

Iemanjá torna-se a Rainha dos mares.

Chania

Sugestões- Alterações e Correções